5 mídias sociais que passaram desta para uma melhor - JAB Consultoria

5 mídias sociais que passaram desta para uma melhor

marketing automatizado
Marketing Automatizado: Como guiar meu lead
29/10/2018
dream team
Dream Team: o time de basquete para se inspirar
14/11/2018
midias-sociais-que-passaram-desta-para-uma-melhor

Saiba quais plataformas já fizeram sucesso na web, mas perderam popularidade com o surgimento de novas tecnologias

 

Criadas para serem canais de relacionamento na web, algumas mídias sociais possuem vida longa e outras nem tanto.

Isso porque, com seu surgimento, na década de 1990, esses portais de interação conseguiram rápida ascensão, mas também muita competitividade com o surgimento de plataformas ainda mais tecnológicas.

Relembre conosco as mídias que já fizeram sucesso, mas foram esquecidas ou já passaram desta para uma melhor.

Orkut

O Orkut nasceu em 2004, fundada por Orkut Büyükkökten, engenheiro turco do Google. O site de relacionamento logo se espalhou pelo Brasil e pela Índia, por isso, no ano de 2005 ganhou versões em diversos idiomas.

Seu grande sucesso também se deu pelas comunidades, que reuniam pessoas de todo o mundo. Sem contar os famosos depoimentos dos amigos e os jogos que foram inseridos logo depois.

A plataforma só vislumbrou a queda de audiência com o surgimento do Facebook e Twitter, em 2011. Então, em 2014, a rede foi finalizada.

Limão

O Limão, criado pelo grupo Estadão em 2007, tentou ser um grande oponente do Orkut, mas sua história também não durou muito tempo.

A rede tinha a intenção de atrair jovens e chegou a ter campanhas na TV, principalmente na MTV. Entretanto, a concorrência acirrada com o Twitter fez com quem a plataforma não avançasse.

mIRC

O que foi o chat da Uol perto do famoso mIRC, não é mesmo? Criado por Khaled Mardam-Bey, em 1995, o programa de chat permitia que o usuário conversasse com milhares de pessoas ao redor do mundo ao mesmo tempo.

Para utilizar, era preciso acessar uma sala de seu interesse e conversar com as pessoas utilizando o protocolo IRC (Internet Relay Chat).

O processo era bem mais complexo do que seu concorrente direto, o ICQ, por utilizar linguagem de programação.

E, mesmo atingindo a marca de 150 milhões de downloads, o mIRC teve sua queda em 2007.

ICQ

Há mais de 20 anos nascia o ICQ, um programa de comunicação instantânea, lançado muito antes do MSN, Skype ou WhatsApp.

O programa foi muito popular e oferecia funcionalidades que iam além do mIRC, também de maneira mais fácil e rápida, como a comunicação por mensagens de texto.

Sua “morte” se deu devido ao surgimento do MSN, muito mais moderno para a época e que chamou atenção dos usuários. Entretanto, não pense você que o ICQ realmente morreu. A plataforma continua meio zumbi, com atualizações constantes e com usuários ativos ao redor do mundo.

Mas, claro, nada comparado às milhões de pessoas ativas no WhatsApp atualmente.

Google+

Mais uma mídia foi desta para uma melhor, recentemente. O Google anunciou em Outubro deste ano que o Google+, lançado em 2011, será descontinuado.

Além da baixa adesão da plataforma, o motivo para o fim do Google+ também se deu por falha de segurança. Em março de 2018, uma auditoria interna constatou que uma das APIs da rede permitia que os dados de terceiros fossem acessados sem autorização.

O surgimento

É na década de 1990 que surge a primeira rede social, conhecida como SixDegrees. O site chegou a ter 3,5 milhões de usuários e permitia a interação dos membros. A partir desse lançamento, muitas outras mídias foram criadas nesse período.

Marketing nas redes sociais, um terreno alugado

Apesar das incertezas da evolução das mídias sociais, elas são fundamentais na sua estratégia de Marketing Digital, não apenas na distribuição do seu conteúdo, mas na construção de sua marca e na interação de possíveis consumidores com a sua empresa.

Para isso, é preciso saber em quais redes sociais sua empresa deve estar presente. Afinal, a presença digital faz parte da identidade da sua empresa na web. O ideal é identificar onde suas personas estão e como a sua marca pode se comunicar naquela rede.

Por exemplo, uma empresa B2B, com personas corporativas e linguagem mais formal, pode se posicionar melhor em uma rede como o LinkedIn do que em redes sociais como o Facebook ou Twitter.

Depois da escolha, faça um bom planejamento, levando em consideração seus objetivos. Crie um calendário editorial com conteúdos relevantes e adaptados para cada rede, monitore e analise seus resultados.

Entretanto, se você está com receio de uma rede social partir desta para uma melhor, saiba que elas são como um terreno alugado. Por isso, é preciso manter sua estratégia também e, principalmente, presente em seu domínio próprio.

Para entender mais sobre essa estratégia, podemos bater um papo. Que tal?